350 mil malwares surgem por dia; como se proteger deles?

Compilado com 8,4 bilhões de senhas vazadas é postado em fórum
10 de junho de 2021
Windows 11 será uma atualização gratuita
25 de junho de 2021

350 mil malwares surgem por dia; como se proteger deles?

Todos os dias, cerca de 350 mil novas ameaças digitais (entre malwares e outros aplicativos potencialmente perigosos) são detectadas pelas empresas especializadas. Esses são dados da AV-TEST, uma instituição independente de segurança digital que acompanha estatísticas relacionadas ao mercado de tecnologia e proteção de dados.

Diante de um cenário em que os perigos cibernéticos estão cada vez mais presentes, é natural sentir-se um pouco inseguro e procurar formas de se proteger contra malwares. Essa é uma questão ainda mais relevante para os leigos em computação e outras tecnologias, já que a falta de conhecimento pode criar situações potencialmente danosas para o patrimônio e a integridade das pessoas.

O que fazer, então? Como se proteger diante de um número crescente de ameaças digitais e que estão se tornando cada vez mais complexas e eficientes para enganar, extorquir e roubar os desavisados? Neste artigo, queremos compartilhar algumas dicas realmente úteis para quem quer sentir mais segurança ao navegar nos “mares” desconhecidos da internet.

Não se preocupe: abordaremos dicas básicas de como se proteger de malwares, mas também traremos aspectos que até mesmo usuários avançados devem estar desconsiderando.


O que é malware?

Os malwares são ferramentas criadas por criminosos para extorquir e lucrar por meio de atividades ilegais. Vírus, cavalo de troia (trojan), ransomware, worm, backdoor, spyware, keylogger, sniffer, exploit e adware são exemplos de malwares que causam prejuízos bilionários todos os meses.

De acordo com a AV-TEST, somente em 2021 foram detectados mais de 82 milhões de novos malwares ou softwares potencialmente maliciosos. Esse é um número bastante assustador se levarmos em conta que hoje passamos boa parte do dia conectados e expostos a esses perigos digitais. O momento atual em que vivemos hoje, com muitos trabalhando de casa, potencializa ainda mais esse cenário.

Além disso, o cibercrime gerou um prejuízo estimado de US$ 6 bilhões em 2021 no mercado mundial. O que torna essa situação ainda mais crítica é o fato de que 93% dos programas maliciosos são polimórficos, isso significa que eles estão mudando constantemente o seu código interno para evitar a detecção por programas antivírus e outros softwares de segurança.

Mas como se proteger diante de tantas ameaças?

Como se proteger contra os malwares?

Uma das melhores maneiras de proteger seus dispositivos contra os malwares é utilizando programas da categoria antivírus, que são projetados especificamente para proteger os usuários das ameaças digitais. Eles atuam de forma passiva, monitorando constantemente os arquivos, sites, e-mails e outros materiais (mantendo o sigilo e a privacidade das pessoas) em busca de malwares que podem ser prejudiciais ao sistema.

Os antivírus também atuam proativamente oferecendo uma série de ferramentas que estão à disposição para oferecer mais segurança aos usuários.

Um bom exemplo de ferramenta útil é a Sandbox, disponibilizada para computadores e que cria um espaço virtual isolado do resto do PC. Isso é útil para rodar um aplicativo do qual você esteja desconfiado, abrir um arquivo desconhecido ou usar o seu navegador para checar os sites que você acessa, mas não conhece muito bem. Também é possível testar um aplicativo antes de instalá-lo, algo muito útil para usuários leigos.

Como os vírus e malwares estão em constante evolução, é realmente preciso manter a base atualizada para garantir a proteção do sistema diante das ameaças.

A educação também ajuda a se proteger contra malwares

Por fim, outra forma eficiente de se manter protegido contra malwares é buscar informações e educar-se sobre como garantir a sua segurança digital. Como estamos imersos em um mundo cada vez mais conectado, não é recomendável desconhecer os diversos perigos que rondam a internet.

Em se tratando de dispositivos móveis, por exemplo, não é nada aconselhável buscar e baixar aplicativos de fontes desconhecidas. Aquele app recebido pelo WhatsApp ou que você achou em algum site desconhecido pode infectar o seu smartphone ou tablet e prejudicar o sistema, ou até roubar os seus dados. Portanto, sempre recorra às lojas oficiais de aplicativos antes de instalar algo em seu aparelho.

Outra dica útil para navegação tanto em computadores como em smartphones é o cuidado com o clique nos links. Essa é uma recomendação antiga, mas que precisa ser reforçada por conta do advento e popularidade dos aplicativos de mensagem. Como hoje é muito fácil e prático receber e enviar alguns links, muitos estão caindo em armadilhas escondidas em links maliciosos. Nem todos os antivírus para celular oferecem proteção contra links falsos, confira nas configurações do seu antivírus.

Por fim, também gostaríamos de destacar a importância de manter o aprendizado constante sobre os meios digitais. As tecnologias estão mudando em uma velocidade incrível e é muito fácil ficar desatualizado diante das inovações. Portanto, buscar conhecimento é essencial para se manter seguro contra os malwares ao navegar pela internet, seja pelo computador, seja pelos dispositivos móveis.

FONTE: Informações do artigo da TechMundo.
#hackers #malware #virus #invação #ethicalhacking #trainningeducation

https://www.trainning.com.br/cursos-seguranca-ti

Fique por dentro das novidades da TI, assinando a nossa newsletter, seguindo-nos nas redes sociais e acessando nosso site:
@trainningeducation
www.trainning.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *