Curso de Mídia Online. Por que fazer?

curso de big data
Curso de Big Data. Por que estudar?
13 de julho de 2018
Curso de Virtualização com VMware
Curso de Virtualização com VMware e seus Componentes
18 de julho de 2018

Curso de Mídia Online. Por que fazer?

curso de mídia online

Antes de Tudo, alguns fatos sobre Mídia Online

Antes de falarmos do curso de mídia online, existem alguns fatos importantes sobre essa nova forma de trabalhar com mídia.

A mídia online movimentou R$ 14,8 bilhões em 2017 no Brasil segundo o Interactive Advertising Bureau Brasil (IAB-BR). O aumento em relação ao ano anterior ficou na ordem de 26%. De acordo com a pesquisa, os investimentos em buscas e classificados foi o que movimentou o maior volume de investimentos publicitários online, representando 43,9% do investimento, seguido por display e Redes Sociais e vídeo.

Com todas essas particularidades, a internet ganha cada vez mais relevância no bolo publicitário e abocanha investimentos expressivos dos anunciantes. Em função da ampliação dos canais, do crescimento do número de usuários e do aumento da permanência de tempo conectado, muitas empresas estão investindo cada vez mais suas verbas de campanha na web.

Por que investir em mídia online?

As vantagens de uma empresa investir em mídias online, entre outras coisas, são:

  • É possível aumentar o número de consumidores online e mantê-los mais participativos;
  • Tem uma ótima relação custo X benefício;
  • É um ambiente com baixa barreira de entrada. Ou seja, seu concorrente está lá;
  • É um ambiente dinâmico. Sua natureza é ágil e flexível;
  • É possível fazer segmentações mais precisas. É possível definir com mais precisão e facilidade a veiculação das campanhas publicitárias;
  • É altamente mensurável. Neste sentido, as campanhas online apresentam as métricas mais ricas de todos os investimentos em mídia.

Essas e outras dicas você aprende no curso de mídia online.

Presença e objetivos de mídia

As possibilidades de investimento em mídia digital são inúmeras. Basicamente destacamos três grandes grupos: Paga (Paid), Própria (Owned) e Adquirida (Earned).

As mídias “Pagas” são aquelas que precisam de transações comerciais para aparecerem. A principal vantagem é o retorno rápido e altamente controlável.

Alguns exemplos: Links Patrocinados e Portais, também chamados de mídia display.

Entende-se como mídia “Própria”, os próprios canais da empresa. Estes locais, em geral, apresentam considerável versatilidade, controle e baixo custo de veiculação. O lado menos atraente é que o fator tempo. É uma construção de médio/longo prazo para a conquista de engajamento e credibilidade.

Como exemplos de mídia própria, podemos considerar: sites institucionais, páginas no Facebook, perfis em mídias sociais, blogs etc. Em alguns casos, considera-se também ações de relacionamento com a própria base (Email Marketing, SMS e WhatsApp) para esta modalidade. A questão central para o enquadramento como mídia própria é a gratuidade para veiculação. Ou seja, se há ou não custo direto para a veiculação das mensagens comerciais e institucionais.

Já para a mídia “Adquirida” ou “Conquistadas”, destacam-se: likes e shares espontâneos, retweet, as aparições na imprensa etc. Em resumo: é o que é dito sobre a marca de forma espontânea.

Um exemplo clássico de mídia adquirida é quando uma marca ou produto são citados em algum blog, twitter ou veículo de comunicação sem que seja necessário pagar.

Normalmente, resulta da repercussão da atividade da marca nas outras formas de mídia (paga e espontânea).

Em geral, os resultados obtidos são provenientes de ações de Relações Públicas, Relacionamento com a mídia (oficial, imprensa informal e/ou blogueiros), permutas, ações de SEO, Link Building, Inboud Marketing etc.

As vantagens dessa mídia são a gratuidade e alta credibilidade, porém existe uma grande dificuldade de controle.

Essas e outras dicas você aprende no curso de mídia online.

Canais de mídia

Independente da natureza da mídia (Paga, Própria ou Adquirida), para veicular uma mensagem, é imprescindível que hajam plataformas para suportar essas mensagens. Neste sentido, listamos os principais canais de mídias online e alguns exemplos:

  • SEM Search Engine Marketing (Google, Bing, Yahoo)
  • Email marketing (Interno, Prospects, Clientes, Base Alugada)
  • Portais (Globo.com, Terra, UOL, IG, R7, Yahoo, MSN)
  • Portais Verticais (MdeMulher, Omelete)
  • Rede de Afiliados (Uol afiliados, Rakuten, Lomadee)
  • Retargeting (MediaForge, Criteo, Vizury)
  • Comparadores (Buscapé, Zoom, Uol Shopping, Zura)
  • Redes Sociais (Facebook, Twitter, Pinterest, SnapChat)
  • Blogs (Cinema, Fitness)
  • MarketPlaces (Mercado Livre, Enjoei, Elo 7)

Essas e outras dicas você aprende no curso de mídia online.

Tipos de Campanha de Mídia Online

No curso de mídia online o aluno aprende na prática como usar e ler um mídia kit. As formas de negociação na internet são determinadas pelos veículos que disponibilizam seu inventário de mídia. A nomenclatura para saber os tipos de formatos e modelos comercial é o denominado Media kit. Veja a versão completa dos formatos no GLOBO.COM (2017).

Para fins ilustrativos, segue tabela de especificação do Media kit da Globo.com de 2016:

FORMATO ARQUIVO TAMANHO (PIXELS) PESO (KB) PRAZO DE IMPLEMENTAÇÃO
MAXIBOARD HTML5 / .swf 970 x 150 80 2 dias úteis
SUPER LEADERBOARD HTML5 / .swf 970 x 90 80 2 dias úteis
RETÂNGULO MÉDIO SUPERIOR HTML5 / .jpg / .gif / .swf 300 x 250 40 1 dia útil
RETÂNGULO MÉDIO 1 HTML5 / .jpg / .gif / .swf 300 x 250 40 1 dia útil
RETÂNGULO MÉDIO 2 HTML5 / .jpg / .gif / .swf 300 x 250 40 1 dia útil
RETÂNGULO MATÉRIA HTML5 / .jpg / .gif / .swf 300 x 250 40 1 dia útil
BANNER MEIA PÁGINA HTML5 / .jpg / .gif / .swf 300 x 600 40 1 dia útil
INSERT DE MARCA .ai .eps .psd .png logotipo vetorial 3 dias úteis
FLOATING HTML5 / .swf até 300 x 250

(8s de duração)

40 2 dias úteis
MID BANNER HTML5 / .jpg / .gif / .swf 300 x 100 40 1 dia útil
PREMIUM BANNER HTML5 / .jpg / .gif / .swf 300 x 100 40 1 dia útil
SLIM BANNER HTML5 / .jpg / .gif / .swf 300 x 50 20 1 dia útil
OVERLAY HTML5 / .jpg / .gif / .swf 480×70 40 1 dia útil
FULL BANNER HTML5 / .jpg / .gif / .swf 468 x 60 25 2 dias úteis
COMERCIAL 30″ .jpg (frame) / .avi (vídeo) 720 x 480

(até 30s de duração)

2 dias úteis
SKIN BANNER .jpg / .gif / .png 940 x 360 60 2 dias úteis
WIDGET PREVISÃO DO TEMPO G1 HTML5 / .jpg / .gif / .swf 280 x 50 20 1 dia útil
BANNER MOBILE Mediante consulta
RICH MEDIA Mediante consulta

Tabela de especificação técnica – (GLOBO.COM, 2016, pág 7)

Geralmente no Media kit de um veículo, as especificações de finalização de arquivos aparecem detalhas, apresentando os formato, extensão, peso etc. Os formatos mais comuns de serem entregues são o SWF, JPG e GIF. Mesmo se no inventário do veículo suportar Flash, por exemplo (SWF), tanto o JPG quanto o GIF são usados como segurança de exibição. Se porventura o navegador do usuário não tiver o plugin instalado para abrir um banner em flash, a mensagem será exibida nestes formatos estáticos.

Essas e outras dicas de mídia kit, você aprende no curso de mídia online.

Os formatos mais comuns de veiculação, segundo Rakuten (2015) são:

Diária

Podem ser negociadas diárias de exposição em portais. Neste formato não se considera a audiência exata. A lógica está no tempo de exposição em locais de tráfego intenso.

Cotas e Patrocínios (Mensais, semanais e por horário)

Esses formatos não estão vinculados a performance, mas sim ao tempo e ao espaço de exibição dos anúncios. Em geral, o patrocínio é mais caro e tem maior visibilidade que as cotas.

ROS

Run Over Site, ou também chamado de Ad Rotation, é a técnica que permite a rotação de um ou mais banners em diversos espaços e páginas de um mesmo site.

GTS

Pode-se entender esta modalidade como impressão garantida. Neste formato comercial, só é cobrado do anunciante se o leitor ficar com browser em foco na peça pelo tempo/segundos que o portal determinar. Este tempo de interação e validade de cobrança variar de portal para portal.

BT ou Behavioral Target

Este seria o monitoramento do comportamento do usuário dentro de um determinado ambiente digital. Nesta modalidade, a ideia é monitorar as páginas mais acessadas por determinado perfil de públicos. Esta técnica é bastante utilizada para performance de campanhas e para estratégia de impacto com segmentação.

COM, CPC, CPV e CPA

As siglas significam respectivamente CPM (custo por mil), CPC (custo por clique), CPV (custo por visualização) e CPA (custo por aquisição). Nestas modalidades, a venda acontece normalmente em sites, Redes de afiliados e portais (horizontais e verticais), podendo o anunciante escolher as técnicas ROS, GTS ou BT.

Essas e outras dicas sobre formatos, você aprende no curso de mídia online.

Métricas apresentadas no curso de mídia online

A Internet, é sem dúvida a mídia com maior capacidade de medição de resultados. Segundo Bendit (2001), as novas formas de medição surgiram pela necessidade de colocar a web como possibilidade de mídia no planejamento de comunicações empresariais. Segundo a autora, algumas métricas se tornaram relevantes e muito utilizada pelos profissionais de mídia online. São elas:

  • Pageviews: audiência do conteúdo;
  • Impressões, chamadas também de É o número de pessoas atingidas por um determinado anúncio publicitário;
  • Visitas: número de vezes que o site foi visitado, por um determinado IP (Internet Protocol);
  • Visitantes únicos (unique visitors): número de visitantes diferentes que visitaram um site. Nesta medida são considerados os IPs que fazem a ligação;
  • Click-through: número de vezes que alguém clicou sobre um anúncio;
  • Taxa de cliques: medida de eficiência do anúncio; percentual do número de cliques sobre total de impressões.
PAGEVIEW OU IMPRESSÃO

É o número de vezes que uma página foi carregada ou o anúncio apareceu para o usuário.

CLIQUES

Quantas vezes um anúncio foi clicado.

CPM

CPM = Custo por Mil. Muito utilizado por veículos com mídia de exposição. O CPM é relativo ao número de impressões ou Pageviews que um anúncio terá.

CPM = R$5,00 ou seja 1.000 impressões = R$5,00
PPC ou CPC

PPC = Pay per click (pagamento por clique) CPC = Cost per click (custo por clique).

Paga-se somente por clique no anúncio.

CPC = R$ 0,75 ou seja, cada clique no anúncio = R$ 0,75
CTR

CTR = Click through rate (taxa de cliques)

Proporção de cliques sobre o número de impressões. Expressa a qualidade do anúncio.

CTR = Cliques / Impressões CTR = 15/5.000 = 0,003 = 0,3%
CVR

CVR = Conversion Rate (taxa de conversão). Taxa de conversão é o resultado da divisão do número de conversões (pedidos) pelo número de visitas em um mesmo período.

CVR = Pedidos / Visitas

CVR = 10/1.000 = 0,01 = 1%

CPA ou PPL

CPA = Cost per Aquisition (custo por aquisição). PPL = Pay Per Lead (custo por lead gerado)

Quanto você teve que pagar para gerar cada pedido.

CPA = Custos / Pedidos CPA = 10/1.000 = 0,001 = 0,1%

Essas e outras dicas sobre métricas, você aprende no curso de mídia online.

Tagueamento

Para conseguir mensurar os resultados, é preciso “taguear” as peças e as páginas de destino. Esta é a forma de conseguir criar e monitorar URLs para campanhas de Marketing Online. A mecânica se dá através da adição de pequenos parâmetros ao final de uma URL.

O “trackeamento” ou URL Builder, possibilitam mensurar o tráfego vindo de outras páginas e de campanhas (email marketing, banners e links externos).

Porém, para conseguir “trackear” a campanha com precisão, é importante incluir clicktags nas peças, códigos de conversão e tags do google analytics nas páginas de destino e nos carrinhos de compra de ecommerces, por exemplo.

Lembre-se: Uma campanha bem tagueada é uma campanha bem trackeada.

Formatos IAB

O IAB BRASIL (2012) convencionou 8 (oito) formatos como sendo os principais formatos de banner na web. Apresentamos os principais formatos de banner e os respectivos nomes usados no Brasil (SANTOS, 2012).

  • 728 x 90 (Super Banner)
  • 468 x 60 – (Full Banner)
  • 234 x 60 – (Half Banner)
  • 120 x 240 – (Banner Vertical)
  • 125 x 125 – (Botão quadrado)
  • 300 x 250 – (Retângulo)
  • 160 x 600– (Super Banner vertical)
  • 120 x 600 – (Banner vertical)

Recentemente o IAB atualizou seus formatos para atender os novas formatos de publicidade. A atualização foi motivada para atender os novos formatos de publicidade mobile e uso do HTML5 para execução de vídeos.

Sobre o Curso de Mídia Online

O Objetivo do Curso de Mídia Online é ajudar o profissional a desenvolver um plano de mídia inicial pensando as novidades da mídia programática. Como definir os públicos para trabalhar com mídia online programática, quais são as ferramentas e agências que prestam esse serviço. Apresentação do ecossistema de programática e planejamento na prática com definição de orçamento, objetivos e metas.

Espero que tenham gostado das dicas.
Equipe de Marketing da Trainning

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *